A última comunidade

Em 2012, no programa Fim de Expediente da CBN, contei que um dia fui entrevistar Mark Zuckerberg – sim, o criador do Facebook – me arrastando de tanta má vontade. Era uma daquelas pautas tecno-vanguardistas que o saudoso Vitrine emplacava de tempos em tempos. Pensei: outro site de relacionamentos? Vai ser um orkut genérico. Rá.

mark e RR

Zuck e eu – 2009

Repare o cenário: falo de 2009, época em que o twitter engatinhava, orkut bombava, instagram não existia, chat bom era o do MSN e o “face” era um distante fenômeno universitário nos EUA. Fora que eu vinha de uma cobertura micada do tal do second life. Te lembra disso? De volta à entrevista, cara a cara com o Zuck no terraço do Unique, disparei: qual a diferença da sua rede pra do concorrente turco do Google?

mark e RR 2

Face to face

Ele falou, falou e não disse muita coisa. Eu, com uma certa preguiça do tema e de ficar ali entrevistando em inglês, fingi que fiquei satisfeito e não me aprofundei muito no papo. Cinco anos se passaram, o “orkuticídio” é uma realidade e o face está passando por um processo de “orkutização”. Quando querem falar mal do insta, dizem que “tá virando o facebook”. Já o twitter, que antigamente a gente chamava de “microblog” nas matérias, segue cool. “É outro nível”, dizem.

Cá entre nós, nesses 10 anos de redes sociais, tendo a achar que algumas vão perdendo o hype por conta do mau uso geral. Muita gente não entende direito a proposta, não saca as peculiaridades e inunda as TLs alheias com #mimimi e divagações rasas sobre vida. Sem falar nas declarações amorosas, nos desabafos e xingamentos em geral. Bendito seja o unfollow. Mas aí você pergunta: o que é um post ideal? Como usar as redes de um jeito legal e útil?

Fico com a definição de um amigo que fiz na primeira reportagem sobre a blogosfera (ainda se usa isso?) em 2001. Danilo Siqueira, do Let’s Blogar, dizia que a ferramenta era um jeito prático de divulgar notícias, fotos, vídeos e músicas pra um monte de gente ao mesmo tempo. Mas de repente todo mundo é comentarista, articulista, especialista em auto-ajuda. Só que não.

orkut 1

O primeiro orkut a gente nunca esquece

Se ainda desse tempo de criar uma daquelas insubstituíveis comunidades no orkut, eu faria a seguinte: TIMELINE NÃO É PENICO. Como diria um professor meu, se não for por nada, vale a reflexão. Diz aí.

Anúncios

Sobre RR TV

Apresentador de TV, idealizador e guitarrista dos Soundtrackers, e autor dos livros: As aventuras da Blitz, Almanaque da Música Pop no cinema, London London - O único guia para conhecer Londres usando o metrô e Paris Paris, que segue o mesmo conceito.
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , . Guardar link permanente.

2 respostas para A última comunidade

  1. gostei! TIMELINE NÃO É PENICO.

  2. Facebook conseguiu na prática reunir, à sua maneira, os diversos interesses dos usuários nas redes sociais. Auto promoção, bate papo, links externos, imagens, fóruns, jogos. É provável que em 2009 nem eles soubessem que chegariam a esse estágio. hehe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s